Estou gastando muito com o chiller antigo. Devo substituí-lo?

A troca de centrais de água gelada (popularmente conhecidas no mercado como “chillers”) deve ser objeto de um estudo técnico e financeiro detalhado, que não deve ser feito por uma pessoa com pouca experiência.

Existem ferramentas e softwares sofisticados para fazer este estudo e recomendamos que seja utilizado um deles. No entanto, não é preciso comprar o software ou pagar uma consultoria para fazer tal estudo: quase todos os fabricantes de chillers fazem  tais cálculos para possíveis clientes com interesse em substituí-los. Um exemplo é a Carrier com o Engineering Economic Analysis.

Nosso objetivo nesse artigo é mostrar quando você deve cogitar de fazer esse estudo e o que levar em conta antes de fazê-lo.

Caso o seu chiller tenha mais de 20 anos ele já é um candidato natural à substituição. Equipamentos com esta idade, em geral, apresentam um alto grau de obsolescência e um desgaste considerável de seus componentes (controles, tubulações, compressores, etc). Também já deve estar inteiramente depreciado, conforme a legislação do Imposto de Renda (dez anos).

Substituir um chiller antigo requer um estudo técnico e financeiro complexo

Substituir um chiller antigo requer um estudo técnico e financeiro complexo

Não parta do pressuposto que você deve trocar o seu atual chiller por outro de mesma capacidade: em geral, os antigos encontram-se superdimensionados! Existem diferentes razões para isso: projeções de crescimento da necessidade de refrigeração na época que foram instalados, menor eficiência energética, comissões mais elevadas para os vendedores que vendem chillers de maior capacidade (e mais caros), etc. Além disso, as instalações físicas podem ter mudado bastante desde a época da instalação.

O que é necessário antes do estudo para substituir o chiller

Recomenda-se fazer, antes do estudo técnico e financeiro para a troca do chiller, um levantamento minucioso da carga térmica, não só para estimá-la para o momento presente bem como sugestões de reduzi-la. Tal levantamento quase com certeza terá de ser pago. Apesar dele se tornar um custo afundado (custo irrecuperável) caso não ocorra a substituição do chiller, parte do custo poderá ser recuperada com o aproveitamento das sugestões para a redução da carga térmica atual.

E caso ocorra a substituição do chiller, o levantamento da carga térmica atual e de sugestões para reduzi-la pode fazer muito sentido. Apenas o chiller terá um custo inicial de aproximadamente US$ 450/ TR, sem considerar os demais componentes. Uma redução de capacidade de 60 TRs em uma grande instalação, após o levantamento da carga térmica, representará uma redução do investimento em torno de US$ 27.000,00.

Tente levantar o histórico de manutenção para determinar o custo operacional do chiller atual. Será um importante parâmetro de comparação com os de novos modelos. Outro parâmetro que deve ser levantado é a performance energética atual em termos de kW/ TR.

Com o levantamento da carga térmica, custo operacional e performance energética atual já é possível procurar os fabricantes e partir para o estudo técnico e financeiro de substituição do chiller atual.

E caso não seja vantajoso financeiramente substituir o chiller, talvez valha a pena considerar a possibilidade de um “retrofit” do equipamento. Mais uma vez o levantamento da carga térmica atual terá grande utilidade.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*